Cerca de trinta enfermeiros que trabalham em contexto hospitalar na zona centro do país participaram, nos dias 14 e 29 de junho, numa formação avançada que decorreu na Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), sobre a utilização de ecógrafo para seleção de acessos vasculares e inserção de cateteres centrais de inserção periférica.

A formação, no âmbito do projeto TecPrevInf, que é liderado pela ESEnfC e que visa a implementação de tecnologias inovadoras na prática clínica dos enfermeiros, com o propósito de prevenir infeções associadas ao uso do cateter venoso periférico, foi assegurada por Rita Barroca (Presidente da Mesa da Assembleia Geral da APoAVa), Mariana Sousa e Franscico Cabral, médicos no Instituto Português de Oncologia de Lisboa.

O ecógrafo é um aparelho que utiliza ondas de ultrassom de alta frequência que permitem visualizar, em tempo real, as estruturas internas de um determinado segmento anatómico, facilitando o procedimento descrito e evitando complicações imediatas.

O projeto “TecPrevInf – Transferência de inovação tecnológica para as práticas dos enfermeiros: contributos para a prevenção de infeções” é co-financiado por fundos europeus e resulta de uma parceria entre a ESEnfC, a Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra (ESTeSC/IPC), o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e a Associação Portuguesa de Acessos Vasculares (APoAVa), juntando as áreas da Enfermagem e da Microbiologia aos contextos da prática clínica.

No âmbito do projeto TecPrevInf, estão previstas, ao longo do ano civil, mais sessões de formação avançada que visam a utilização de outras inovações tecnológicas (pensos de última geração para fixação de cateteres venosos periféricos e luz quase-infravermelha na seleção de acessos periféricos). Serão também disponibilizadas, brevemente, novas datas para Formação Avançada nesta área temática todos os profissionais de saúde em contexto nacional.

Categories: TecPrevInf

Deixe uma resposta